APRENDIZAGEM
SOCIAL E EMOCIONAL

Aprendizagem Social e Emocional

Nosso programa de Aprendizagem Social e Emocional promove cinco competências consideradas essenciais para o desenvolvimento do ser humano:

  • Autoconsciência: é o conhecimento do universo interior e a capacidade de reconhecer as próprias emoções e suas relações com os diferentes padrões de pensamento.
  • Autogestão: é a capacidade de lidar efetivamente com as próprias emoções através de estratégias autoaplicadas.
  • Consciência Social: também conhecida como empatia, é a capacidade de entender o que os outros estão sentindo
  • Habilidades de relacionamento: capacidade de lidar com emoções nas relações de forma eficaz, de estabelecer relacionamentos saudáveis e de resolver conflitos
  • Tomada de decisão responsável: capacidade de analisar os fatores relevantes e as possíveis consequências, respeitando os outros e assumindo responsabilidade pelas decisões.

Em nossa escola, o grande pilar que sustenta o aprendizado das competências sociais e emocionais é a Comunicação Não-Violenta (CNV), que possibilita o autoconhecimento e permeia todas as relações interpessoais, promovendo a empatia e a compaixão. A CNV serve como base para o processo de alfabetização emocional das crianças, por meio do qual as crianças aprendem a expressar suas necessidades e emoções de uma forma positiva, assim como a ouvir e perceber as necessidades e emoções dos outros

Comunicação Não-Violenta

 

A Comunicação Não-Violenta (CNV) é uma abordagem criada por Marshall Rosenberg (1934-2015) que é baseada em princípios históricos da não-violência – o estado natural de compaixão, quando nenhuma violência está presente no coração. A CNV nos lembra do que nós já instintivamente sabemos sobre o quão bom é quando nos conectamos de forma autêntica com outro ser humano.

Com a CNV nós aprendemos a ouvir nossas necessidades mais profundas e também as necessidades dos outros. Através de sua ênfase na escuta profunda – a nós mesmos e aos outros – a CNV nos ajuda a descobrir a profundidade da nossa própria compaixão. Essa linguagem revela a consciência de que todos os seres humanos estão apenas tentando honrar seus valores e necessidades universais, em cada minuto, todos os dias.

A CNV pode ser vista tanto como uma prática espiritual que nos ajuda a ver nossa humanidade comum, usando nosso próprio poder de um modo que honra as necessidades de todos e um conjunto concreto de habilidades que nos ajuda a criar famílias e comunidades a serviço da vida.

Através da prática da CNV, nós podemos aprender a clarear o que estamos observando, que emoções estamos sentindo, sobre quais valores queremos viver e o que queremos pedir de nós mesmos e dos outros. Nós não mais precisaremos usar a linguagem de culpa, julgamento ou dominação. Nós podemos experienciar o prazer profundo de contribuir com o bem estar uns dos outros.

Quando nós ouvimos os sentimentos e as necessidades de outra pessoa, nós reconhecemos nossa humanidade comum.

Marshall Rosenberg

Método

 

As competências e habilidades socioemocionais são exercitadas e aprendidas pelas crianças através dos seguintes meios:

  • Atitudes e exemplos dos adultos e educadores da escola, norteados pelos princípios da Comunicação Não-Violenta
  • Alfabetização Emocional: atividades que promovem a autoconsciência, o aprendizado de vocabulário para a expressão de emoções e necessidades, assim como reconhecimento das emoções nos outros.
  • Cantinho da paz: um local na sala para a autorregulação emocional e mediação de conflitos, onde as crianças são incentivadas a parar, a respirar, a conectar-se com suas emoções e necessidades e a exercitar a empatia pelo outro.
  • Tomada de decisão responsável, através do exercício da autonomia, que é acompanhado pela consciência das escolhas e suas consequências

Relação Escola-Família

 

O sucesso da educação e da aprendizagem social e emocional depende de uma boa relação entre escola e família, de modo que as experiências de aprendizagem da criança estejam alinhadas em todos os ambientes nos quais ela vive.

Pensando nisso, nossa escola oferece atividades periódicas – palestras e oficinas – destinadas às familias, com o propósito de compartilhar os princípios da nossa pedagogia, de auxiliar as familias a lidarem com desafios na educação dos filhos e de proporcionar um espaço para trocas e crescimento coletivo.

Não exigimos a participação dos pais ou responsáveis nas atividades da escola, mas encorajamos seu envolvimento. Além das atividades direcionadas às famílias, os pais são bem vindos a estarem presentes na sala de aula. Também incentivamos que as famílias tomem iniciativas para co-criarem atividades de seu interesse junto à escola.

WordPress Video Lightbox Plugin