A ESCOLA

Nossos Diferenciais

Método Montessori

 

Nos métodos de ensino tradicionais, os conteúdos são transmitidos pelo professor, enquanto as crianças “aprendem” passivamente. Tais conteúdos são aqueles importantes para a sociedade e não para a criança, por isso diz-se que este método é centrado na sociedade. Existe um sistema rígido de ensino que é igual para todas as crianças e ao qual todas precisam se adaptar.

Já o método Montessori é centrado na criança. Os conteúdos são significativos – possuem relação direta com a realidade da criança – e os métodos de aprendizagem são individualizados, respeitando o interesse, o estágio de desenvolvimento e o ritmo de cada criança.

O método Montessori valoriza o desenvolvimento da autonomia, de habilidades e potencialidades da criança que permitirão uma melhor preparação para a vida. Para isso, a escola deve, o quanto possível, retratar a vida.

No método Montessori a criança aprende sozinha e de forma ativa, através de materiais pedagógicos apropriados, sem a necessidade de ser ensinada por um professor. A criança traz dentro de si uma pulsão por aprender e por desenvolver-se. Esta pulsão faz com que ela aprenda a partir de seu interesse espontâneo e através de interações com o seu ambiente. O papel do professor é a apenas permitir que a natureza da criança siga o seu curso, é auxiliar o desenvolvimento livre e espontâneo da criança. Para isso, ele deve observar a criança e garantir que o ambiente disponha de tudo o que ela necessita para se desenvolver em cada momento.

Desta maneira, o método Montessori promove uma aprendizagem ativa e significativa. O método é adequado à natureza e aos estágios do desenvolvimento da criança. E considera que mais importante do que a transmissão de conteúdos é que a criança aprenda a aprender.

Para saber mais sobre esta metodologia, clique aqui.

Escola Bilíngue

 

Até os 6 anos de idade, a criança possui uma mente absorvente. Ela aprende tudo de forma natural e sem esforço. Ao conviver em um ambiente onde se fala outro idioma, a criança irá naturalmente aprender este idioma. Após a idade de 6 anos, aprender um segundo idioma passa a exigir um grande esforço consciente.

Entre as vantagens de ser bilíngue, estão:

  1. Acesso a um Mundo Maior
    Quando aprendemos uma língua, também aprendemos uma cultura. Ser capaz de falar duas línguas significa ser capaz de acessar um contexto e universo cultural e linguístico ampliado, inclusive no mundo virtual.
  2. Capacidade de Foco
    Estudos recentes comprovam que os bilíngues tem mais facilidade de concentração e podem evitar distrações. A parte do cérebro chamada de função executiva, que é usada para manter o foco, provou ser mais forte em bilíngues. Toda vez que um bilíngue fala, ambos os idiomas estão ativos, e o cérebro tem que trabalhar para suprimir um deles. Esse mecanismo emprega a função executiva do cérebro o que o torna mais eficiente nos bilíngues.
  3. Ginástica da Inteligência
    Aprender outra língua amplia e exercita a mente intelectualmente. Esse exercício melhora e acelera o desenvolvimento cognitivo e no longo prazo diminui os riscos de desenvolver Alzheimer.
  4. Perfil Multitarefas
    Crianças bilíngues podem mudar de uma atividade para outra mais rapidamente e são melhores em fazer várias tarefas ao mesmo tempo do que monolíngues. Isso acontece graças à função executiva do cérebro, que dá aos bilíngues um melhor controle cognitivo sobre as informações que lhes permitem alternar tarefas.
  5. Facilidade de Comunicação e Interação
    Ser bilíngue ajuda a criança a se desenvolver na comunicação, melhora as capacidades de interação social e facilita o aprendizado de outros idiomas. Estudos também revelam que reduz as chances de desenvolver depressão ao longo da vida.
  6. Mais Oportunidades de Trabalho no Futuro
    A fluência em mais de um idioma pode abrir muitas portas para as crianças quando chegarem à idade adulta.
  7. Viagens e Comunicação Intercultural
    Ser fluente em mais de um idioma cria oportunidades para vivenciar viagens internacionais com outro patamar de interação e diálogo intercultural.

Educação Social e Emocional

 

Um aspecto fundamental da formação humana é o desenvolvimento de competências sociais e emocionais. Somente a partir de tais aprendizados o ser humano se torna capaz de atingir a autorrealização e viver em sociedade de forma harmônica.

A a aprendizagem social e emocional se desenvolve em cinco principais competências: 1) Autoconsciência; 2) Autogestão (ou autorregulação emocional); 3) Consciência Social; 4) Habilidades de Relacionamento; e 5) Tomada de Decisões Responsável.

Em nossa escola, o grande pilar que sustenta o aprendizado das competências sociais e emocionais é a Comunicação Não-Violenta (CNV), que possibilita o autoconhecimento e permeia todas as relações interpessoais, promovendo a empatia e a compaixão. A CNV serve como base para o processo de alfabetização emocional das crianças, por meio do qual as crianças aprendem a expressar suas necessidades e emoções de uma forma positiva, assim como a ouvir e perceber as necessidades e emoções dos outros

Para saber mais sobre esta metodologia, clique aqui.

Educação Ambiental

 

Um dos nossos maiores desafios neste século é o de construir e manter comunidades sustentáveis, isto é, aquelas capazes de satisfazer as próprias necessidades sem reduzir as oportunidades das gerações futuras. A alfabetização ecológica consiste em conhecer e viver de acordo com a sabedoria da natureza para a construção de comunidades mais sustentáveis.

Nossa proposta de Educação Ambiental busca:

  • Levar a criança a enxergar-se como parte do todo e ser capaz de ver e sentir a conexão entre todos os seres – animados e inanimados – como extensões de si mesma.
  • Resgatar os sentimentos de amor, respeito e conexão com com a natureza, perdidos com os hábitos da vida moderna.
  • Despertar na criança o sentimento de co-responsabilidade na busca de soluções

Para saber mais sobre esta metodologia, clique aqui.

Alimentação saudável e sustentável

 

Nossa escola oferece uma alimentação vegetariana estrita (vegana), com o máximo possível de itens orgânicos, integrais e naturais (não processados) e preferencialmente adquiridos de produtores locais.

Para saber mais sobre a alimentação, clique aqui

WordPress Video Lightbox Plugin