PRINCÍPIOS DO MÉTODO

 Princípios do Método

O ideal da educação não é aprender ao máximo, maximizar os resultados, mas é antes de tudo aprender a aprender, é aprender a se desenvolver e aprender a continuar a se desenvolver depois da escola. 

Jean Piaget

O método Montessori foi desenvolvido pela Dra. Maria Montessori após anos de experimentações e observações sobre crianças em vários locais do mundo. Por meio de suas observações, ela conheceu a natureza da criança e como ela naturalmente aprende e se desenvolve. Isso possibilitou que a Dra. Maria Montessori desenvolvesse um método que possibilita a melhor experiência de aprendizagem.

O método Montessori se baseia em uma visão da criança como um ser humano que é naturalmente ansioso pelo conhecimento e capaz de iniciar a aprendizagem em um ambiente apoiador e cuidadosamente preparado. É uma abordagem que valoriza o espírito humano e o desenvolvimento da criança em todas as dimensões: física, cognitiva, emocional, social, emocional e espiritual.

Abaixo, descrevemos os principais conceitos e princípios do método Montessori.

 

Períodos Sensíveis de Desenvolvimento

São períodos que determinam o desenvolvimento da maioria de nossas habilidades. Se a criança não for exposta a estímulos e experiências adequadas durante tais períodos, o desenvolvimento das respectivas habilidades pode ficar seriamente comprometido ou pode não acontecer. Para saber mais sobre os Períodos Sensíveis do Desenvolvimento, clique aqui.

 

O Processo de Aprendizagem

O método Montessori assume que a criança aprende sozinha e se desenvolve naturalmente a partir do seu ambiente. A criança é capaz de selecionar no ambiente exatamente as atividades que necessita para se desenvolver, de acordo com os períodos sensíveis de desenvolvimento que está atravessando. Assim, quando a criança se encontra com um material ou uma atividade que a ajuda a desenvolver uma habilidade que está em seu período sensível de desenvolvimento, surge um interesse espontâneo por tal atividade, junto com o desejo de realiza-la repetidas vezes, até que desenvolva tal habilidade com maestria. A consequência natural deste processo é a concentração. E, segundo a Dra. Maria Montessori, “a criança que se concentra é feliz”.

 

Papel do Professor

Considerando-se que a criança aprende e se desenvolve sozinha, em uma escola Montessori o papel do professor é o de servir como um guia ou facilitador. O professor atua como um elo entre a criança e o seu ambiente, de modo a garantir que o ambiente esteja adequado e forneça todas as condições que a criança precisa para se desenvolver. Ele faz isso através da cuidadosa observação de cada criança e através de constantes modificações no ambiente, disponibilizando os materiais que cada criança necessita naquele determinado momento.

 

O Ambiente

O ambiente de uma escola Montessori é semelhante ao de uma casa adaptada ao tamanho das crianças. Os materiais pedagógicos cuidadosamente selecionados (com objetivo de atender às necessidades de desenvolvimento de cada criança) e dispostos em prateleiras baixas, ao alcance das crianças, de modo que elas possam escolher e pegar o material com o qual desejam trabalhar, com liberdade e autonomia. A sala de aula também dispõe de oportunidades para a realização de atividades de vida prática, tais como servir o lanche, molhar a horta e cuidar da limpeza e da organização do ambiente. Tais atividades são fundamentais para a conquista da autonomia. Assim como na vida real, as turmas possuem crianças em idades variadas. Isso possibilita oportunidades de trocas entre as crianças, em que as mais novas aprendem com as mais velhas, e vice-versa.

 

Método de Aprendizagem: do Concreto ao Abstrato

O aprendizado ocorre por meio de experiências sensoriais. Conceitos abstratos são aprendidos através da manipulação de materiais concretos. Os materiais pedagógicos são cuidadosamente elaborados para permitir a aprendizagem de uma habilidade específica. Todos possuem “controle de erro”, que significa que se houver um erro, a criança não consegue concluir a atividade. Isso permite à criança perceber o erro e aprender sozinha, sem a necessidade de um adulto para corrigi-la. Atividades envolvendo conceitos sensoriais, linguagem, matemática, ciências, artes e cultura são considerados importantes para a educação da criança. A Dra. Maria Montessori também descobriu que crianças pequenas são capazes de aprender conceitos considerados muito complexos para elas, se eles forem apresentados a elas de uma forma apropriada.

 

Liberdade

Nenhuma atividade ou conteúdo é imposto sobre a criança. Ao contrário, a criança tem liberdade para explorar o ambiente, realizar a atividade de seu interesse e aprender no seu próprio ritmo. A liberdade da criança é limitada a apenas três regras básicas:

  • Respeito a si mesma: a criança não pode fazer mal a si mesma.
  • Respeito ao outro: a criança não pode fazer mal a outro ser vivo, seja ele um ser humano, um animal ou uma planta.
  • Respeito ao ambiente: a criança não pode danificar qualquer coisa que seja parte do seu ambiente

 

Autonomia

A criança possui necessidade de autonomia. No método Montessori, o professor interfere o mínimo necessário para que a criança consiga realizar sozinha suas atividades.

 

Educação para a Vida

O objetivo do método Montessori é o de preparar as crianças para a vida, através do desenvolvimento da autonomia e também de competências, habilidades, talentos e potencialidades da criança. Tudo isso é propiciado por uma equipe treinada para perceber as necessidades e o estágio de desenvolvimento de cada criança e preparar um ambiente adequado para que cada uma desenvolva seu maior potencial.

WordPress Video Lightbox Plugin